Best Cars Web Site

A hora da retomada

Clique para ampliar a imagem

O segmento de peruas médias revigora-se com a Fielder,
derivada do Corolla, que tem sucesso garantido pela frente

Texto: Fabrício Samahá - Fotos: divulgação
Clique para ampliar a imagem

Clique para ampliar a imagem

Clique para ampliar a imagem

Clique para ampliar a imagem

A frente mais comprida do modelo nacional não chega a destoar do conjunto agradável da Fielder, que revela certa esportividade nos detalhes. Decepciona a capacidade de bagagem, apenas 411 litros

Para quem — como o BCWS — sempre apostou nas peruas como opção às minivans, é uma agradável notícia o lançamento de uma forte concorrente no segmento. A recuperação desse tipo de veículo familiar, que para nós não pode ser substituído a contento pelos monovolumes, já havia sido ensaiada no ano passado pela Peugeot 307 SW, que recentemente mostrou vantagens sensíveis sobre a "prima" Xsara Picasso em comparativo. Agora chega ao mercado a Toyota Corolla Fielder.

Como o nome do meio (que não aparece na carroceria, porém) indica, a perua é derivada do sedã médio mais vendido do mercado. Isso pode trazer à mente as duas gerações vendidas aqui na década de 1990, a última delas com um estilo dos mais criticados (leia boxe). Desta vez, tudo será diferente: a Fielder (pronuncia-se "fíelder") não só se baseia em um carro mais amplo e moderno, como também está muito mais bonita que suas antecessoras.

Até a metade, ela é um Corolla (com os detalhes do XEi, como as rodas de 15 pol e seis raios), salvo pequenas diferenças, tais quais a grade preta e a máscara dos faróis no mesmo tom, para um ar mais esportivo. Dali para trás, assume linhas agradáveis e atuais, com uma linha de cintura ascendente (notam-se as janelas traseiras de perfil baixo), a vista posterior bem resolvida, amplas lanternas e um spoiler no final do teto. O coeficiente aerodinâmico (Cx) de 0,31 é bom, embora pior que o do Corolla (0,30).

Apresentada como estudo de mercado no Salão do Automóvel de 2002, a perua nacional é a única no mundo com a frente de nosso sedã (leia boxe). Talvez perca um pouco de harmonia pela dianteira muito longa, já que o comprimento total é 8 centímetros menor que o do Corolla: 4,45 metros ante 4,53 m. A altura atinge 1,53 m com as barras do teto, sendo a da carroceria em si equivalente à do automóvel (1,48 m). Ao contrário da Peugeot, a Toyota manteve a distância entre eixos de 2,60 m do sedã na perua. Continua

Avaliações - Página principal - Escreva-nos - Envie por e-mail

Data de publicação: 4/5/04

© Copyright - Best Cars Web Site - Todos os direitos reservados